8 jogos para obrigar seus amigos a amarem vídeo games Escrito por @Katiucha em

Quem joga, sabe como é difícil pensar nos títulos (Just Dance e outros party games não contam) certos para iniciar um amigo ou familiar no mundo mágico dos vídeo games. As desculpas para não segurar a droga do controle e começar a jogar são muitas: “É muito difícil”, “É muito infantil e eu não sou mais criança”, “Eu não tenho muito tempo livre”, e por aí vai.

Do ódio profundo que eu tenho a estas, nasceu uma lista que invalida cada uma das desculpas mais comuns, propondo títulos ideais para impor impiedosamente seu hobby a todos os inocentes ao seu redor. Sigam-me os bons!

Journey

Journey é uma experiência poética e inesquecível.

Em todos os aspectos que consigo imaginar, Journey é um dos jogos mais bonitos que eu já vi. Ele é um deleite visual, sonoro, sensorial e emocional que, sem usar uma única palavra, conta uma das histórias mais significativas de que consigo lembrar, sendo uma experiência única não só pra cada jogador, mas pra cada vez que uma mesma pessoa o joga.

Plataformas: Playstation 3 e Playstation 4

Duração: Cerca de 3 horas.

Pros: Não precisa saber falar inglês; não precisa ser habilidoso no controle; Pode e deve ser jogado de uma só vez (se aproveitando de uma visita à casa de um amigo que tenha um console).

Gone Home

Gone home nos faz pensar sobre como nossa casa conta, sozinha, a nossa história.

Lembra de como todos nós queríamos colar posters de bandas que amamos nas paredes dos nossos quartos de infância/adolescência? Não é à toa: nós gostamos de deixar um pedaço de quem somos nos cantos em que vivemos e este é o ponto principal de Gone Home. Explorar o lar desocupado de uma família nos anos 90 e perceber que a história daquelas pessoas é contada pela própria casa, em forma de ímãs de geladeira, recados na secretária eletrônica, cartões postais, fotos e utensílios, é uma experiência sensacional até pra quem não se considera um stalker/voyeur de carteirinha.

Plataformas: PC

Duração: cerca de 2 horas

Pros: exige virtualmente ZERO habilidade nos controles (até sua avó conseguiria jogar), vários easter eggs dos anos 90, história interessantíssima, gameplay curto e imersivo.

Heavy Rain

Quem não curte histórias de serial killers?

Imagine a mágica que é não apenas assistir, mas participar de um drama/suspense policial envolvendo um serial killer sinistro e, de quebra, não ter que arriscar a sua vida pra isso! Heavy Rain é um jogo com gráficos realistas que, apesar de serem do início da geração passada, não ficaram feios ou datados. A história é tensa e empolgante, o estilo de gameplay é bem diferente, os personagens são extremamente interessantes e o roteiro é bem maduro. É o jogo perfeito pra quem acha que vídeo game é coisa de criança.

Plataformas: Playstation 3

Duração: cerca de 13 horas

Pros: tem legendas em português (de Portugal, infelizmente), controles e história altamente imersivos, gameplay dinâmico, personagens incríveis, gráficos que ainda são lindos, roteiro adulto.

Hotel Dusk: Room 215

Um romance policial no melhor estilo noir.

Para quem também ama histórias policiais, mas prefere um gameplay mais calmo e charmoso, esta é a escolha ideal. A história, que se passa no Hotel Dusk, um lugar com atmosfera misteriosa e suspeita, não perde em nada para os filmes policiais da era noir. A trilha sonora é um show à parte, contribuindo imensamente para a experiência, que se parece bastante com a leitura de uma visual novel. Com artes em estilo preto e branco rabiscado e personagens difíceis de dividir entre bons e maus, além do charme irresistível do protagonista Kyle Hyde, difícil mesmo é largar o portátil depois que estamos imersos no título.

Plataformas: Nintendo DS, Nintendo 3DS (por retrocompatibilidade)

Duração: cerca de 16 horas

Pros: personagem principal bonitão, história charmosa, misteriosa e interessante, puzzles não-frustrantes, trilha sonora incrível, diálogos bem escritos, imersivo e viciante como um livro, companhia perfeita para uma longa espera antes de uma consulta médica.

To the Moon

to the moon

Quem não ama histórias de amor daquelas que te fazem chorar tanto que você soluça, seu nariz escorre e, depois, você só quer ficar sentado em baixo do chuveiro, abraçando seus joelhos e se perguntando sobre o sentido da vida? Ok, talvez algumas pessoas não saibam apreciar estes momentos sublimes, mas para aquelas que sabem, To The Moon é o jogo ideal para uma tarde chuvosa de domingo! Com trilha sonora marcante, gráficos fofinhos de RPG Maker, personagens bem escritos e uma das histórias de mais lindas dos vídeo games, o jogo aquece até o mais frio dos corações.

Plataformas: PC

Duração: Cerca de 4 horas

Pros: altamente recomendável para quem curte romances, pode ser jogado de uma vez só, não exige habilidade no mouse.

The Walking Dead

Escolhas difíceis em um mundo igualmente difícil!

Situações pós-apocalípticas têm um jeitinho todo especial de nos mostrar o lado mais cru da natureza humana, seja pro bem ou pro mal. É deste emaranhado de instintos e sentimentos que fala o jogo de The Walking Dead, indicado até pra quem nunca viu a série (mas mais ainda pra quem é fã). Com grande foco em diálogos e decisões, a história é sensacional e faz surgir emoções que muita gente não esperava sentir por conta de um joguinho. 

Plataformas: Android, iOS, PC, Ouya, Playstation 3, Playstation 4, Playstation Vita, XBOX 360, XBOXOne.

Duração: cerca de 13 horas, mais ou menos 3 horas por episódio.

Pros: se passa no universo do quadrinho de TWD, personagens carismáticos e bem escritos, gráficos cheios de personalidade, história emocionante, escolhas do jogador influenciam no decorrer da história, dividido em episódios, patch criado por fãs com legendas em português para a versão PC.

Life is Strange

Life is Strange é uma história sobre adolescência, amizade e auto-descoberta, com cobertura e recheio de viagem no tempo, mistério, crime e tensão. Com um gameplay bem descomplicado e linear, a dificuldade do jogo é a mesma que a da vida real: tomar decisões e conviver com as consequências (e com a sua consciência). A pessoa para quem você indicar este jogo, vai ficar te devendo um favorzão!

Plataformas: PC, Playstation 3, Playstation 4, XBOX 360, XBOX One.

Duração: cerca de 16 horas, mais ou menos 3 horas por episódio.

Pros: Personagens interessantes, inúmeras referências a cultura pop, não exige habilidade no controle, viagem no tempo, trilha sonora inesquecível, direção de fotografia sensacional, escolhas do jogador influenciam no decorrer da história, dividido em episódios, feels.

Valiant Hearts: The Great War

Histórias de guerra são cheias de dor, dificuldade e sofrimento, mas também podem ter coisas maravilhosas como puzzles, músicas divertidas, fugas automobilísticas cheias de adrenalina e cachorros fofinhos. Pra quem adora as histórias da primeira guerra mundial, Valiant Hearts é um prato cheio, contando com representações de objetos reais e cartas reais da época, mas sem cair na atmosfera deprimente que se espera de uma roteiro do tipo.

Plataformas: Android, iOS, PlayStation 3, PlayStation 4,Xbox 360, Xbox One e PC.

Duração: cerca de 7 horas.

Pros: Contexto histórico real, personagens carismáticos, puzzles divertidos, trilha sonora bacana, cachorro, visual lindão, feels, não precisa falar inglês.

Gostou do texto? Ajude a espalhar o nosso amor por videogames!

Katiucha Barcelos

Exemplo máximo de pessoa que atira melhor na vida real do que em jogos de FPS e eterna entusiasta de RPGs (principalmente os japoneses). Feminista feliz e fã incondicional de Mulan. É perdidamente apaixonada por jogos de tática e sonha em ser paga para assistir vídeos de gatos o dia inteiro.

Leia todas as postagens da Katiucha.